Qualidade de Vida

07/02/2017 02:49 - Atualizado em 25/06/2017 11:44

Estudo revela que ser otimista ajuda a viver mais

Focar em pensamentos bons pode afastar riscos de diversas doenças

POR

Redação

  • +A
  • -A

Ver o lado bom das coisas é uma das melhores formas de lidar com os momentos difíceis e as adversidades que aparecem no dia a dia. E uma pesquisa recente da Universidade de Harvard comprovou que ser otimista é tão benéfico que, até mesmo, ajuda a viver mais.

Por que ser otimista faz bem

O estudo, que foi publicado no American Journal of Epidemiology, contou com 70 mil mulheres inscritas no Nurses 'Health Study, um monitoramento da saúde das mulheres por meio de investigações a cada dois anos. Os dados analisados foram de 2004 a 2012.

Os pesquisadores estudaram os níveis de otimismo das voluntárias e outros fatores, como etnia, pressão alta, alimentação e atividades físicas. Esses pontos são considerados como determinantes para como o otimismo afeta o risco de mortalidade.

O que foi identificado é que as mulheres otimistas, durante um período de oito anos, apresentaram quase 30% menos chances de morrer, por qualquer uma das doenças analisadas, ao serem comparadas com as menos otimistas.

A pesquisa revelou ainda que as otimistas apresentavam 16% menos riscos de morrer de câncer, 38% menos chances de morrer em decorrência de doenças cardíacas, 39% menos probabilidade de morrer por acidente vascular cerebral, 38% menos chances de morrer por doenças respiratórias e riscos 52% menores de morrer por alguma infecção.

Em 2012, cientistas da Harvard já haviam feito estudos que comprovaram que pessoas otimistas têm menos risco de sofrerem doenças cardíacas e derrames.

Como ser otimista?

A psicóloga Maura Albano explica que a psicologia cognitiva e comportamental trabalha com o foco no pensamento. “A pessoa identifica como é o seu padrão de pensamento e se possui o que chamamos de distorções cognitivas, que são os pensamentos distorcidos, exagerados. Um dos tipos é a catrastoficação, que é quando a pessoa pega um fato e o aumenta, pensando que vai acontecer o pior em relação a ele e foca nisso”, esclarece.

Segundo a psicóloga, geralmente, a pessoa pessimista faz visualizações mentais e imagina coisas, o que pode provocar tristeza, ansiedade e pessimismo. “Para ser otimista, é preciso fazer o caminho contrário disso. Visualizar coisas positivas, ter planos, metas, colocar tarefas a se realizar e se sentir bem consigo mesma”, recomenda. No entanto, a especialista reforça que é importante não apenas fazer coisas, mas principalmente focar na manipulação mental. “E isso começa logo ao acordar, procurando visualizar como será o seu dia, sempre positivo, com coisas boas acontecendo”, finaliza.

E você se considera uma pessoa otimista? O que faz no seu dia a dia para focar nos pensamentos positivos? Conta para a gente! E para outras dicas de bem-estar e qualidade de vida, não deixe de acompanhar o Vivo Mais Saudável.

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ

Veja Também